As 3 coisas que você não sabe sobre sequelas de um derrame

Todo mundo sabe os riscos de um AVC, mas nem todos sabem o que as sequelas de um derrame podem causar na vida de quem já sofreu um.

Depois que um AVC acontece, é comum que o indivíduo apresente sequelas ligeiras ou graves. Tudo vai depender da região que o cérebro foi afetado e por quanto tempo ele ficou sem sangue.

Uma das sequelas mais comuns de notar é a perda da força física, fazendo com que o indivíduo tenha dificuldade para andar ou falar. Essas sequelas podem ser temporárias ou permanecer a vida toda.

Mas não é só isso que esse problema pode causar. Veja abaixo outros casos de sequelas.

Quais são as sequelas de um derrame?

O acidente vascular cerebral, mais conhecido como AVC, é um derrame que está dentre as principais causas de morte no mundo.

O problema é uma grande questão, mas nem todo mundo se importa com sua gravidade. Além disso, tem muita gente que nem conhece ou sabe identificar seus sintomas.

De modo geral, o AVC é a morte de células do cérebro por conta da interrupção do fluxo de sangue no órgão. Essa falta de circulação pode acontecer por duas maneiras:

  • Acidente Vascular Cerebral hemorrágico;
  • Acidente Vascular Cerebral isquêmico.

O hemorrágico é quando um vaso sanguíneo ou uma artéria se rompe e causa vazamento de sangue na região.

O isquêmico pode acontecer por conta de um vaso entupido devido ao acúmulo de placas de gordura na parede dos vasos.

A maior parte dos AVCs são isquêmicos (AVCI). Por sorte, esse é o caso que mais tem como prevenir. Por essa razão é importante que o indivíduo se cuide.

Quais são os sintomas de um AVC?

Independentemente do sexo, os sintomas de um AVC são iguais. Pode-se notá-lo quando o indivíduo começa a ter:

  • Alterações motoras repentinas;
  • Fraqueza muscular;
  • Descoordenação;
  • Incapacidade de mover parte do corpo;
  • Dormência na face, braço e pernas.

Esses são os sintomas mais comuns da doença. Além deles, o indivíduo pode apresentar uma certa dificuldade em sua fala, podendo conversar de modo devagar ou até mesmo meio confuso.

Há também quem sinta algumas alterações na visão, como cegueira ou também mudanças de consciência, tendo sonolência, confusão cognitiva. Outros sintomas como:

  • Dores de cabeça repentina;
  • Aumento da pressão;
  • Náuseas e vômitos.

Todos esses também são indícios do aparecimento de um AVC. Se você suspeita da doença, procure um médico para fazer o SAMU.

A sigla significa: sorriso, abraço, música e urgência. Cada um cumpre com um significado. Por exemplo, quem está sofrendo um AVC pode ficar com os músculos paralisados.

Por isso, sorrir é um bom indicativo para perceber se há algo de errado. O A de abraço é para que se possa identificar fraqueza no corpo.

O M de música diz respeito a fala do paciente. Por conta da falta de coerência na fala, o paciente não consegue cantar. O U se refere à urgência em caso de todos os sinais serem positivos.

Fatores de riscos que podem levar a causa do AVC

Existem alguns fatores que podem fazer com que uma pessoa sofra um derrame. Como dissemos, a maior parte dos AVCs são isquêmicos. Sendo assim, há como prevenir.

Pessoas com pressão alta, diabetes, colesterol alto, que fazem uso de drogas, pessoas obesas, sedentárias e estressadas, têm uma predisposição maior a sofrerem AVC.

Os fatores genéticos também contribuem bastante para o diagnóstico.

Como tratar o AVC?

o apoio ao paciente é necessário na recuperação

Pode-se fazer um tratamento para desobstruir as artérias que consiste em administrar um tipo de medicamento trombolítico que faz com que o coágulo se dissolva e possa normalizar a circulação de sangue.

O medicamento pode ser injetado direto no interior do coágulo. Ele deve ser feito em até 6 horas depois do início dos sintomas.

Assim, um cateter será introduzido na artéria femoral seguindo o fluxo das artérias até chegar à obstrução para que se possa aplicar o medicamento.

O que as sequelas de um derrame provocam em quem as sofre?

Muitas pessoas acham que a maior sequela que um derrame deixa em uma pessoa é a paralisia do músculo principalmente do rosto.

Mas, há diversos outros problemas que a patologia causa e não são tão abordados. Abaixo separamos algumas coisas para que você possa observar.

1. Dificuldade em fazer movimentos básicos

Quando a pessoa sofre um AVC, ela sofre um dano no cérebro que, dependendo da onde seja, pode acabar afetando o funcionamento do corpo em geral.

Assim, a pessoa pode sentir dificuldade em fazer coisas comuns como andar, sentar, deitar, etc. Além do mais, os riscos de machucados aumentam ainda mais.

Isso porque como há uma perda de sensibilidade, a pessoa acaba não sentindo caso algo aconteça.

2. Dificuldade de falar

A dificuldade para se comunicar é uma das sequelas de um derrame. A pessoa pode ficar com um tom de voz muito abaixo do normal, não conseguindo completar frases.

Nos casos mais graves, a pessoa pode perder a fala completamente, dificultando a interação com todos. Nesses casos, a presença de um especialista é fundamental.

Isso porque ele ajudará essa pessoa a desenvolver outros meios de comunicação que não sejam com a fala.

Para quem ainda não perdeu completamente, a fonoaudiologia acaba sendo muito útil junto com a fisioterapia e a terapia. Tudo isso fará com que a pessoa melhore sua cognição.

3. Incontinência urinária

Por conta da perda de sensibilidade, a pessoa que sofreu derrame acaba sem saber quando está com vontade de ir ao banheiro, fazendo assim com que se tenha uma incontinência urinária e fecal.

Muitas vezes a pessoa passa a ter que fazer uso de fraldas. Outra sequela que isso pode causar é a depressão do paciente.

Isso por conta da alteração hormonal influenciada pelas lesões presentes no cérebro e por conta da dificuldade de ter que encarar uma nova realidade.

Conclusão

Por fim, vimos então um pouco sobre o AVC e quais são as sequelas de um derrame. Sabendo disso, vale reforçar o alerta para que o paciente se cuide e não deixe sua saúde de lado.

Isso é vital para que se evite todas essas questões e possa ter uma vida saudável. Comente aqui se você conhece alguém que já sofreu com AVC e compartilhe este conteúdo com mais pessoas.

Gostou desse produto? Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram